Lagoa comemorou 31 anos da Convenção sobre os Direitos da Criança com atividades direcionadas para as crianças da Educação Básica (3º ano)

“Dá voz aos teus direitos para que eles sejam garantidos” é o título da iniciativa que visou reforçar a consciência as crianças lagoenses dos seus direitos. Incluiu várias atividades lúdicas e informativas e decorreu entre os dias 20 e 27 de novembro nas escolas do ensino público do concelho de Lagoa.

No âmbito desta iniciativa foram realizadas sessões para um total de 200 crianças do 3º ano de escolaridade, observando as necessidades de prevenção sanitária recomendadas no atual contexto epidémico.

Integraram este programa de atividades a leitura do livro “Os Direitos das Crianças” de Luísa Ducla Soares, a visualização do vídeo “O que são os Direitos da Criança com Rita e João-UNICEF” e, por fim, o jogo dinâmico “Direitos ou Desejos?”. O objetivo foi estimular a reflexão das crianças sobre a importância dos seus direitos.

Em articulação com a CPCJ de Lagoa foi também disponibilizado, via digital, um guião de atividades para os vários ciclos de ensino, facilitando a possibilidade de educadores/as e professores/as darem continuidade ao trabalho de educação para os direitos.

O mesmo programa integrou ainda, o compromisso de Lagoa para com a Declaração Universal dos Direitos Humanos que no dia 10 de dezembro, reafirmou os seus princípios por forma a reconstruir um mundo que desejamos, com solidariedade global, cooperação e humanismo.

Com este programas de atividades nas escolas, o Município de Lagoa assinalou os 31 anos da Convenção sobre os Direitos da Criança, aprovada pelas Nações Unidas a 20 de novembro de 1989 e ratificada por Portugal a 12 de setembro de 1990.

Neste ano 2020, o mote do Dia Internacional dos Direitos Humanos assumido pela Organização das Nações Unidas (ONU) é “Recuperar melhor”, uma vez que na luta contra a pandemia é essencial que os direitos humanos sejam o centro dos esforços de recuperação da crise.