Está aprovada a primeira revisão ao Orçamento Municipal de Lagoa para 2020 que permite responder às necessidades de apoio social decorrentes do momento excecional que vivemos. 

 

Quase um milhão e oitocentos mil euros (1 779 893,08€) foi o resultado líquido do exercício municipal de 2019, segundo as contas aprovadas em reunião da Assembleia Municipal de Lagoa de 8 de abril de 2020.  Já os resultados operacionais, revelados pelo mesmo documento, ascenderam a 2 800 012,00€.

“Este é o sexto ano consecutivo em que o Município de Lagoa apresenta resultados positivos” afirmou Luís Encarnação, presidente do Município de Lagoa, no momento de prestação de contas. A redução da dívida de médio e longo prazo, em cerca de 8 milhões de euros, durante os últimos seis anos, foi outro dos resultados destacados.

O Presidente da Câmara de Lagoa declarou ainda que «estes resultados foram conseguidos, pese embora o forte investimento da autarquia em áreas como a preservação, tratamento e higienização do espaço público - assumida como primeira prioridade do Executivo Municipal, mas também nas áreas da Educação, Ação Social, Cultura e Desporto».

Um grau de execução total da receita de 104,2% e de execução da despesa situado em 79%; um rácio de solvabilidade total de 897% associado a um nível de autonomia financeira de 90%; ou o saldo de gerência fixado em 14 302 665.81€, foram outros números relevados neste momento de prestação de contas.

«Estes números traduzem uma gestão do erário público, orientada para as pessoas» garantiu Luís Encarnação, que viu o exercício de contas relativas ao ano de 2019 ser aprovado pela maioria dos deputados municipais, contando os dezoito votos da bancada do PS e seis votos contra, onde se incluem os cinco votos do PSD e um da CDU. O BE absteve-se nesta votação.

Na mesma reunião da Assembleia Municipal, que decorreu por videoconferência, foi também aprovada uma revisão ao Orçamento de 2020, com os votos favoráveis dos 18 deputados da bancada socialista e a abstenção dos restantes 7 deputados municipais (PSD, CDU e BE). 

Esta alteração orçamental tem como objetivo viabilizar a implementação de medidas de apoio às famílias, às empresas e ao terceiro setor, nesta fase de combate à pandemia.