Plataforma My Polis

images

     A Câmara Municipal de Lagoa em parceria com a Associação Discurso Paralelo está a implementar o projeto “MyPolis – Cidadania 4.0 em Lagoa”, resultante da aprovação da candidatura ao Portugal Inovação Social.

Este projeto pretende promover a participação ativa das pessoas nas escolhas para a sua cidade com recurso a uma aplicação mobile e web e, paralelamente, promover uma educação para a cidadania por parte dos mais novos.

A utilização da ferramenta MyPolis insere-se numa estratégia de disponibilização de espaços e mecanismos de participação por parte de todas as pessoas de todas as idades na construção e melhoria das vivências comunitárias em Lagoa.

 

 mypolis21

 

 Para se registar e fazer alguma proposta de melhoria, aceda à plataforma através do seguinte link: https://beta.mypolis.eu/.

 

 

Academia My Polis

A Academia MyPolis é uma ferramenta digital que transforma as escolas em Academias de Cidadania. Com este jogo os estudantes têm a possibilidade de dar forma às suas ideias e ser agentes para a cidadania na sua escola.

Esta ação transformadora é possível através de um percurso gamificado em que os/as alunos/as integram as aprendizagens essenciais de cidadania e desenvolvimento comunitário, têm contato com as várias formas de participação e aprendem, passo a passo, a passar das ideias às ações, contribuindo para a sua comunidade.

Constituir governo durante algumas semanas ou ser a equipa com o melhor perfil de cidadania da sua turma são algumas das razões que motivam as equipas a colaborar e a responder aos desafios colocados, de forma a conquistar a maior pontuação.

As linhas orientadoras da Direção Geral da Educação para a Cidadania são assim trabalhadas através de um jogo, tornando o processo divertido e interativo para os estudantes.

Em 2020, Lagoa teve cerca de 140 jogadores da Academia MyPolis, geridos por 6 professores/as.

my polis3          my polis 4 

 

 

Orçamento Participativo Jovem

O exercício da cidadania exige envolvimento, participação e aprendizagem.

É pretensão da Câmara Municipal de Lagoa promover a participação dos/as jovens do concelho na discussão e na elaboração do Orçamento Municipal através da implementação do OPJ – Orçamento Participativo Jovem de Lagoa, a iniciar em 2020, que se enquadra nos valores da democracia participativa nos termos do artigo 2.º da Constituição da República Portuguesa.

Através da implementação de um Orçamento Participativo Jovem – OPJ revela-se a importância do envolvimento dos mais novos na sociedade democrática, facilitando a adequação das políticas públicas municipais às necessidades e expectativas de todas as pessoas, estreitando a ligação entre a autarquia e os/as jovens lagoenses.

Com esta iniciativa promove-se a participação dos/as mais novos/as na tomada de decisão através da apresentação das suas preocupações, permitindo ainda a aprendizagem de competências de negociação, debate, articulação, formulação de opiniões, desenvolvendo nas pessoas mais jovens um espírito crítico, promotor da resolução de fragilidades que possam existir na comunidade e apreensão de valores democráticos de participação.

adobe cml   Normas de Funcionamento do Orçamento Participativo Jovem de Lagoa  


 

Auscultação de pessoas e associações

 Considerando que a autarquia tem vindo a desenvolver a sua ação com base nos pilares estratégicos da educação, da inclusão, da cultura, da promoção de estilos de vida saudáveis através de uma vida ativa, de gestão inteligente dos respetivos recursos e favorecendo a participação das pessoas na construção do seu conselho;

Considerando que, paralelamente, a Câmara Municipal de Lagoa tem desenvolvido diversos mecanismos de participação livre, possibilitando às pessoas propor melhorias para a sua comunidade, através de numa abordagem de proximidade a cada um e uma, de forma a auscultar as suas reais e sentidas necessidades, foram realizados no ano de 2019, 14 workshops de cocriação com  as Associações do concelho, onde foram recolhidas propostas de intervenção no território, com representação de todas as freguesias do concelho na sequência das cerca de 131 entrevistas de rua efetudas.