Os sismos são fenómenos naturais frequentes em Portugal, embora na sua grande maioria não sejam sentidos pelo Homem. Ao longo da História, há notícia de alguns sismos catastróficos que afetaram o nosso País.

Tem a sua origem normalmente em zonas onde a crosta terrestre está fraturada (falhas), podendo as vibrações por ele produzidas durar desde poucos segundos até alguns minutos.

Após o primeiro abalo acontecem espaçadamente outros mais fracos (réplicas).

Na maior parte dos casos os sismos acontecem devido a movimentos ao longo de falhas geológicas existentes entre as diferentes placas tectónicas que formam a superfície terrestre, as quais se movimentam entre si.

Os sismos também podem ser originados por movimentos de falhas existentes no interior das placas tectónicas, por atividade vulcânica e, mais raramente, podem ser provocados por deslocamentos de terreno, tais como abatimentos e escorregamentos.

O ponto á superfície da Terra onde o sismo é sentido com maior intensidade é chamado epicentro.

Quando a atividade sísmica é gerada no oceano, pode originar tsunamis, provocando grandes destruições em estruturas costeiras ou ribeirinhas (embarcações, casas, pontes, etc.).

Ainda não é possível fazer uma previsão de sismos. Não se sabe por isso se um próximo será fraco e passará despercebido, ou tão forte que provoque efeitos destruidores. Também não é possível saber quando nem onde ocorrerá.

 

 

Prevenção, proteção e sensibilização

 

 

 

 

Prevenção, proteção e sensibilização

 

 

Qualquer pessoa é suscetível aos efeitos do calor, mas são excecionalmente vulneráveis as crianças nos primeiros anos de vida, idosos, pessoas com doenças respiratórias e circulatórias, doentes acamados e quem está a seguir uma dieta com restrição de líquidos.

Em dias de muito calor, para evitar situações graves, siga estas recomendações e divulgue-as.

 

Conselhos úteis

 

 

 

Prevenção, proteção e sensibilização

 

 

Habitualmente é possível prever uma cheia ou através dos níveis de água, das descargas das barragens ou das observações meteorológicas.

No entanto, uma cheia ou uma inundação provocada por chuvas fortes e repentinas, dificilmente permitirá que as populações sejam avisadas.

Para diminuir sofrimentos e prejuízos, cada cidadão em zona de risco de cheia deve ter conhecimento das seguintes medidas de auto proteção e procedimentos de segurança.

 

 

 

Prevenção, proteção e sensibilização

 

 

Procure estar atento as informações meteorológicas. Uma descida brusca de temperatura pode ser um indício de uma vaga de frio, obrigando a adopção de medidas de autoprodução.

Previna-se com roupa quente e calçado adequado.

Verifique se as portas e janelas tem pontos por onde o ar frio possa entrar para dentro de casa. Vede esses espaços, fazendo um bom isolamento da habitação.

 

 

Prevenção, proteção e sensibilização

 

 

Imprimir

 

Proteção Civil - Lagoa
37°07'56.402"N 8°26'58.290"W
Rua dos Bombeiros Voluntários de Lagoa, 379
8400-379 Lagoa
Portugal 
Número de telefone +351 282 352 888
Caixa de correio eletronico  

flyer de Sensibilização Proteção Incêndios Rurais

Documentação Contactos de emergência

Sítio da Internet do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas

Ao continuar a navegar está a concordar com a utilização de cookies neste site. Para não autorizar a sua utilização, por favor utilize as opções do seu browser e altere as definições de cookies de acordo com estas instruções.
ACEITAR NÃO