Ines de Oliveira

Inês Guedes de Oliveira

Universidade de Aveiro

Pensar a periferia como um lugar amigo das pessoas que lá habitam

As cidades são feitas por todos aqueles que lá habitam e, como tal, deverão ser pensadas como um local de prazer e de fruição em lá se estar, em lá se trabalhar e em lá habitar.

Conhecer os lugares, os habitantes e os saberes de quem ocupa esses lugares, torna-se urgente e indispensável para criar ambientes alternativos, criativos e espaços de lazer.

Requalificar e reinventar os espaços através do envolvimento da população local, criando um sentido de pertença e partilha entre todos: moradores, comerciantes, prestadores de serviços e população flutuante, é indispensável para pensar e dinamizar atividades que permitam transformar o espaço mais aprazível, mais próximo da população e mais seguro.

Pensar, planear e criar situações lúdicas e criativas para todas as gerações que lá habitam e que sejam também situações de interação com quem passa ou com quem lá trabalha, é a minha proposta para pensar a as cidades, sejam ou não periferias, como um lugar de prazer e de fruição.

 

 

Pin It